Pivetta chama Taques de "falsário", mas admite que pode se enganar com Mauro

Por DA REDAÇÃO 07/08/2018 - 13:07 hs

 
Da Redação

Um dos principais entusiastas para o então procurador da República, Pedro Taques (PSDB), ingressasse na política, o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivetta (PDT), avalia o atual governador de Mato Grosso como “incompetente ou falsário”. No último sábado, Pivetta foi homologado como candidato a vice-governador na chapa do ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (DEM), outro ex-aliado de Taques.

Segundo Pivetta, Taques fez em 2014 inúmeras promessas não cumpridas e “enganou” todos que apostaram nele. “Nos decepcionamos  mais uma vez, o que é previsível. As pessoas são assim, você acredita nas pessoas até elas derem motivos para você não acreditar mais. Esse governador era uma esperança nossa e no poder ele se mostrou uma pessoa totalmente diferente e não entregou nada do que se comprometeu entregar”, comentou.

Pivetta explica que foi coordenador de campanha de Taques e do processo de transição do Governo. Porém, logo no processo de mudança do executivo, constatou alguns erros oriundos do modo de gerir do tucano.

Na ocasião, decidiu dar tempo ao tempo para ver se o governador iria entrar nos trilhos, o que acabou não acontecendo. “Logo que eu me decepcionei, que foi na transição, eu não achava no direito de criticar. Então falei, vamos dar tempo para ver se o homem começar a trabalhar , começar a cumprir com o que prometeu , foi dado a ele todo tempo possível e ele não cumpriu. Não somos obrigados a ficar o tempo inteiro quieto e o tempo todo concordando com ele”, explicou.

O candidato a vice-governador destacou que Taques teve todas as condições de realizar um bom governo. Contudo, decidiu não ouvir os aliados, que o alertaram sobre a situação do Estado e o que poderia ser feito. “Tempo ele teve, apoio ele teve, conselho ele teve, quer dizer não fez porque não quis fazer. Só tem duas possibilidades, ou ele não tem capacidade  e é um completo incompetente ou ele é um falsário que gosta de enganar as pessoas e fica se enganando a se próprio inclusive”. 

O candidato pondera que todos os políticos podem falhar, e em contrapartida os apoiadores também. Por isso, sobre ter medo de errar ao apoiar Mendes, ele acrescenta: “Tudo é possível, mas trabalhamos na esperança. A gente se engana com as pessoas, isso é natural. A gente é de boa fé! eu acreditei neste governador que está aí, e decepcionou. Mas eu acredito muito no Mauro”.